provas de conhecimento

A Prova de conhecimentos que visa avaliar os conhecimentos académicos e ou profissionais e a capacidade para aplicar os mesmos a situações concretas no exercício de determinada função, incluindo o adequado conhecimento da língua portuguesa (alínea a), do n.º 1 do art.º 5.º do Portaria n.º 12-A/2021, de 11 janeiro).

Neste método de seleção:

  • A ponderação na fórmula de classificação final, não pode ser inferior a 30% (n.º 2 do art.º 5.º da Portaria referida); no caso de ser legalmente permitida a utilização de um único método de seleção obrigatório, a sua ponderação não pode ser inferior a 55% (n.º 3 do mesmo artigo).
  • A classificação é expressa numa escala de 0 a 20 valores, com valoração até às centésimas, (n.º 2 do art.º 9.º da mesma Portaria).
  • Na realização da prova de conhecimentos, na forma escrita, deve ser garantido o anonimato do candidato para efeitos de correção;
  • Caso seja ponderada a avaliação de desempenho, o júri deve definir o valor positivo a ser considerado na respetiva fórmula para o caso de os candidatos que, por razões que não lhe sejam imputáveis, não possuam avaliação do desempenho relativa ao período a considerar (alínea c) do Art.º 8.º, da mencionada Portaria).
  • O tipo, forma e duração das provas de conhecimentos, bem como as respetivas temáticas e bibliografia específica deve obrigatoriamente constar da publicitação do procedimento concursal (alínea q) do n.º 4 do art.º 11.º).
  • Cada um dos métodos de seleção, bem como cada uma das fases que comportem, é eliminatório pela ordem enunciada na lei, quanto aos obrigatórios, e pela ordem constante na publicitação, quanto aos facultativos.

Ver

Portaria n.º 12-A/2021, de 11 janeiro