avaliação psicológica

A avaliação psicológica visa avaliar aptidões, características de personalidade e ou competências comportamentais dos candidatos, tendo como referência o perfil de competências previamente definido, podendo comportar uma ou mais fases (alínea b), do n.º 1 do art.º 5.º do Portaria 12-A/11 de janeiro de 2021).

Neste método de seleção:

  • A ponderação na fórmula de classificação final, não pode ser superior a 25% (n.º 2 do art.º 5.º da Portaria referida); no caso de ser legalmente permitida a utilização de um único método de seleção obrigatório, a sua ponderação não pode ser inferior a 55% (n.º 3 do mesmo artigo).
  • A valoração é feita da seguinte forma:
    • A entrevista de avaliação de competências é avaliada segundo os níveis classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido e Insuficiente, aos quais correspondem, respetivamente, as classificações de 20, 16, 12, 8 e 4 valores. (n.º 3 do art.º 9.º).
    • Em cada fase intermédia do método, através das menções classificativas de Apto e Não
    • Bom, Suficiente, Reduzido e Insuficiente, aos quais correspondem, respetivamente, as classificações de 20, 16, 12, 8 e 4 valores.
  • É excluído do procedimento o candidato que tenha obtido uma valoração inferior a 9,5 valores num dos métodos ou fases, não lhe sendo aplicado o método ou fase seguintes (n.º 10 do art.º 9.º).
  • Cada um dos métodos de seleção, bem como cada uma das fases que comportem, é eliminatório pela ordem enunciada na lei, quanto aos obrigatórios, e pela ordem constante na publicitação, quanto aos facultativos.
  • Deve ser garantido e observado o seguinte: (alínea b) do n.º 2 do art.º 8.º)
  • A privacidade dos elementos e resultados perante terceiros que não o próprio candidato, sob pena de quebra do dever de sigilo;
  • O resultado da avaliação psicológica tem uma validade de 24 meses contados da data de homologação da lista de ordenação final, podendo, durante esse período, o resultado ser aproveitado para outros procedimentos de recrutamento para postos de trabalho idênticos realizados pela mesma entidade avaliadora, desde que tenha sido aplicada a totalidade do método ao candidato e o mesmo tenha obtido resultado positivo.

Ver

Portaria n.º 12-A/2021, de 11 janeiro