direção-geral da administração e do emprego público

trabalhadores

informação disponível para trabalhadores em funções públicas

estruturas e regimes

planeamento, trabalho em funções públicas, carreiras e recrutamento, remunerações...

estatísticas do emprego público

publicações estatísticas, metodologia e metainformação estatística, balanço social

relações coletivas de trabalho

estruturas, instrumentos, comissões de trabalhadores, greve, arbitragem...

NOTÍCIAS

13-07-2018 Ferramentas de apoio e informação para migrantes e serviços

A App MyCNAIM (disponível nas lojas da Google e Apple)

É uma aplicação móvel, em 3 línguas (português, árabe e inglês), onde imigrantes, cidadãos/ãs da UE e pessoas refugiadas podem aceder a informações diversas (regularização da situação migratória, habitação, saúde, educação, reconhecimento de habilitações académicas, entre outras), assim como a recursos como a Plataforma de Português online ou o Refujobs - Plataforma de Emprego, Empreendedorismo e Formação (outra medida Simplex+ recentemente lançada) e ainda o acesso à CICDR - Comissão para a Igualdade e contra a Discriminação Racial.

Disponível para os sistemas operativos IOS e Android,  a App MyCNAIM disponibiliza igualmente, através do sistema de georreferenciação, serviços como os Centros Nacionais e Locais de Apoio à Integração de Migrantes, associações de imigrantes, gabinetes de inserção profissional, associações de pessoas refugiadas, entre outros.



O Fórum Migrante (disponível em https://forummigrante.acm.gov.pt/)

 


É um ponto de encontro para todas as pessoas que procuram esclarecer dúvidas relativas a diferentes áreas de integração, o Fórum Migrante é uma Plataforma online em 3 línguas que permite a partilha de informação útil, previamente validada pelo ACM e cujas respostas estão tipificadas sobre a forma de FAQ ou de Vídeos Tutoriais.




13-07-2018 Visita técnica de delegação de formandos de organismos da AP dos PALOP

A DGAEP recebeu a visita técnica de uma delegação de formandos de organismos da Administração Pública dos PALOP, organizada pelo Centro Internacional de Formação da OIT. Na visita foi abordado o tema da "Gestão estratégica dos recursos humanos na AP".


29-06-2018 Está disponível o n.º 18 (2011-2017) do Boletim Estatístico do Emprego Público (BOEP)

No 2.º semestre de 2017, em cada 100 trabalhadores que constituem a população ativa portuguesa (empregados e desempregados) 12,8 trabalhavam numa entidade das administrações públicas. Em média, mais de metade dos trabalhadores no sector das administrações públicas são mulheres (59,9%) sendo a taxa de participação feminina mais expressiva nas administrações regionais dos Açores (66,2%) e da Madeira (70,3%) e nas entidades dos Fundos de Segurança Social (81,1%).

A idade média estimada para os trabalhadores das administrações públicas é de 47,0 anos, tendo aumentado 3,4 anos em comparação com o final de 2011. Não considerando as carreiras das Forças Armadas e de Segurança, onde se concentram os maiores índices de juventude e de renovação, a idade média dos trabalhadores civis das administrações públicas aumenta, de forma geral, para os 48,0 anos de idade, sendo a dos homens mais elevada (48,7 anos) relativamente à das mulheres trabalhadoras (47,7 anos).

O nível de tecnicidade do emprego nas administrações públicas é elevado: 52,5% dos trabalhadores possuem habilitação de ensino superior, situando-se 27,0 pontos percentuais acima do mesmo indicador registado para a população ativa globalmente considerada. O valor máximo deste indicador regista-se na administração central (58,2%) e o mínimo na administração local (26,3%).

O emprego nas empresas e entidades públicas que integram o sector público (sociedades não financeiras e financeiras) caracteriza-se por uma estrutura maioritariamente masculina, sendo este indicador particularmente relevante nas entidades detidas pela administração regional da Madeira (85,5% homens e 14,5% mulheres)

Segundo a distribuição do emprego por NUTS, a maior concentração geográfica de estabelecimentos de educação e ensino básico e secundário públicos situa-se na região Norte (290). Na Área Metropolitana de Lisboa regista-se, em média, o maior número de docentes por estabelecimento (159,6).

Na atividade de saúde humana, a distribuição por NUTS II do rácio do pessoal de saúde por mil residentes em Portugal varia entre 7,0 trabalhadores das carreiras da saúde por mil residentes na região do Alentejo e acima de 10 trabalhadores por mil residentes nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.

Veja neste BOEP n.º 18 um conjunto de dados e indicadores de caracterização de emprego público e remunerações a partir da informação recolhida através do Sistema de Informação da Organização do Estado (SIOE): estrutura etária e níveis de escolaridade dos trabalhadores das administrações públicas e nas sociedades não financeiras e financeira do sector público; emprego e remunerações por atividade económica; distribuição geográfica do emprego por NUTS, entre outros indicadores.

O BOEP n.º 18 inclui informação complementar dos dados da série desde 2011 publicados na SIEP do 1.º trimestre 2018.

Consulte o BOEP n.º 18 e os quadros em Excel

06-06-2018 Revista de Administração e Emprego Público (RAEP) . N.º 4 / abril / 2018

Informa-se que já está disponível  o nº 4 da Revista de Administração e Emprego Público (RAEP).

Consultar secção da RAEP

RAEP n.º 4

29-05-2018 Descongelamento de carreiras, progressões e promoções

Foi publicado o Despacho n.º 5327/2018, de 18 de maio (Diário da República, 2.ª série, n.º 103, de 29 de maio) que estabelece as regras de monitorização do processo de descongelamento de carreiras, progressões e promoções, em cada área governamental, designadamente na área governativa das finanças, pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP), pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), pela Direção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) e pela Inspeção-Geral de Finanças (IGF), no âmbito das suas atribuições de controlo.

ver todas